Visconde de Mauá (Rio de Janeiro)

Quando escutamos “Rio de Janeiro” automaticamente vem à mente o sol, o mar e as praias da cidade carioca, podemos pensar também no Cristo Redentor, no Pão de Açúcar e no Morro da Urca. Dificilmente pensaremos em uma linda cachorreira, ou um clima mais serrano.

Pois bem, o Rio de Janeiro continua lindo e se você quiser conhecer todo o estado do Rio verá que ele é mais lindo e rico do que imaginamos. Visconde de Mauá é um desses lugares, que não  faz parte de nosso senso comum, mas depois que se conhece, não se esquece.

A região fica na divisa entre o estado do Rio de Janeiro e Minas Gerais, é um distrito de Resende e está cravado na Serra da Mantiqueira. Guarda uma vasta área de rios, riachos, vales e cachoeiras. Separada por um rio, o que divide os centros comerciais em Maringá/Rio de Janeiro e Maringá/Minas Gerais. Cada um dos centros possuí características próprias: Maringá/MG, oferece diversas opções gastronômicas; e Maringá/RJ, que possui diversas lojas de artesanato e alguns bares.

Cachoeiras – Visconde de Mauá

Com certeza a natureza foi generosa com Visconde de Mauá, para qualquer lado que você vá, encontrará belas cachorreiras e vales, conhecemos alguns e fazemos questão de compartilhar com vocês!

Cachoeira Véu da Noiva

A mais rasa cachoeira que conhecemos, nela não é possível mergulhar. Aqui você pode ficar embaixo da queda e receber aquela massagem natural. A água, como em todas as cachoeiras da região, é bem gelada, mas não deixe que isso atrapalhe sua diversão. A beleza dessa cachoeira está em sua altura, que forma um pequeno feixe de água, semelhante a um véu de noiva.

 

Cachoeira do Escorrega

Essa é a mais famosa da região, por conta de suas pedras que formam um tipo de toboágua, no qual é possível escorregar. A cachoeira é bastante frequentada e faz a alegria dos visitantes, sejam crianças ou adultos. Para chegar a cachoeira é necessário pegar uma estrada de terra, quem quiser parar próximo ao local, tem que desembolsar R$ 10 de estacionamento, recomendamos parar o carro não tão perto da cachoeira e caminhar até lá.

Cachoeira do Poção (Poção da Maromba)

Essa é para quem tem coragem, além de ser linda, a Cachoeira do Poção serve para quem gosta de uma pequena aventura, é possível pular das pedras para a queda d’água que forma um poço, relativamente fundo. Nosso fotógrafo, Álvaro Rodrigues, pulou e disse: “ É suave de pular, apesar que quando está lá em cima da pedra dá um medo”

 

Cachoeira Toca da Raposa

Para acessar a Toca da Raposa, o proprietário do local cobra R$ 4 de taxa de manutenção, não entendemos muito bem qual é a manutenção, mas resolvemos conhecer o lugar. A cachoeira é bonita, a queda d’água acontece em um conjunto de rochas. Dentro da propriedade é possível acessar um mirante que dá uma visão panorâmica interessante da serra. A toca da raposa, em si, é uma pequena gruta que existe no lugar, se alguém falar que é uma caverna, não acredite.

 

Piscina Natural de Maringá

No lado de Minas Gerais se forma uma piscina natural, que acabamos por conhecer, já que estava em nosso caminho para outra atração da região. Caso você não possa conhecer a outras cachoeiras ou esteja com tempo sobrando passe por lá, mas não recomendamos que você deixe de conhecer alguma das outras atrações para ir até essa piscina natural, a estrada é de terra, pode ser difícil para alguns carros, principalmente na chuva, e a recompensa não é tão grande assim.

Cachoeira do Alcantilado

Nessa é possível fazer uma trilha e no decorrer deste trajeto passar por 9 quedas d’água, sendo que a mais alta delas é o Alcantilado, um grande paredão de pedra, com uma fina cascata, nesta cachoeira é possível ver toda a imponência da natureza e a beleza da Serra da Mantiqueira. O Alcantilado fica em uma propriedade privada, por conta disso para fazer a trilha que dá acesso as quedas d’água é necessário desembolsar R$ 16 por pessoa.

 

Outras atrações

Além das belezas naturais, como já dizemos, existem outras coisas para fazer na região de Visconde de Mauá. A Vila Gastronômica, no centro de Maringá/RJ conta com diversas opções para refeições, lá é possível experimentar a truta, prato típico do local, em praticamente todos estabelecimentos e preparada de diversas formas.

Já o centro de Maringá/MG possui alguns restaurantes e bares, porém lá é possível encontrar mais lojas de artesanatos e lembranças. Para atravessar de um lado para o outro existe uma ponte para pedestres, bem fácil de acessar.

Dentre as lojas que nos chamaram atenção está a Casa das Velas, um espaço que fabrica velas artesanais de todo o tipo e tamanhos. Ficamos impressionados com o trabalho feito com a cera, toda a fabricação é manual e feita pela família que administra o espaço. Se está pensando em decorar sua casa, lá você vai encontrar artigos muito bonitos e únicos.

Há também a Casa do Chocolate, uma pequena fábrica de chocolate artesanal, que existe desde 1978, lá, além de poder comprar os doces, você consegue visitar o espaço no qual o chocolate é produzido.

 

Como chegar

Para chegar até Visconde de Mauá, você deve acessar a RJ-163 (Rodovia Rubens Tramujas Mader) e depois a RJ-151. Este trecho da viagem é a subida e descida de serra, por isso muita atenção nas ultrapassagens e limites de velocidade, principalmente à noite e quando houver neblina!

Partindo de São Paulo optamos pelo carro, para chegar ao Cabanas. Fizemos o trajeto pela Dutra, demoramos cerca de 4 horas para chegar ao destino, a distância é de aproximadamente 300 KM. Confira a rota clicando aqui! Durante a ida pagamos R$ 31,60 em quatro pedágios, nosso gasto médio em gasolina foi de R$ 250 (contando ida e volta, além dos passeios).

Onde Ficar

O lugar conta com diversas opções de hospedagem, o Viva o Brasil indica o Cabanas do Visconde. Fomos bem recebidos por lá e ainda pudemos conferir uma mini Oktoberfest, bem legal, com danças, culinária e cultura alemã. Para saber mais sobre o Cabanas, clique aqui!

Nossa Opinião

Gostamos bastante de Visconde de Mauá, se você gosta de natureza é um ótimo lugar para ficar. As cachoeiras são ótimas e lá você tem uma boa estrutura para alimentação e hospedagem. A Nota Viva o Brasil para o lugar é 9,5.

Carlos Ferreira About Carlos Ferreira
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo, têm experiência de 5 anos em comunicação com passagens por assessoria de imprensa, produção de conteúdo web e marketing digital. Atualmente se dedica a comunicação voltada ao turismo e estratégias de divulgação online para empresas do ramo.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Preecha os campos obrigatórios marcados com (*)